Corpo, Ser e Poder

0
14

O lançamento da obra “O Sentimento de Si, História da percepção do corpo”, de Georges Vigarello, é um notável exemplo da vitalidade da história das ideias em França. Influenciado pela École des Annales de Lucien Fevbre e Marc Bloch, Vigarello mostrou que é possível pensar a sensibilidade e os sentimentos ao longo da história ”Senti admiração e amizade por Foucault. Com o passar do tempo, claro, a questão do poder continuou a interessar-me, mas é quase em termos de antropologia que me ocupo do problema das sensibilidades”, afirma Vigarello. (Correio do Povo, 1/3/2003). Na obra do notável historiador, a influência maior foi de Georges Canguilhem, e após, Roger Chartier e Henri Corbin, notáveis historiadores da sensibilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui